ArquivosCategorias: Mídia

09ago

Aconteceu ontem (8), a primeira carreta do Supermercado Bretas em parceria com o Portal Shopping.

Os caminhões personalizados e trios elétricos anunciaram as ofertas especiais da rede e as vantagens do estacionamento do shopping. O valor é R$ 3,50 para o dia todo (entre as 7:00 e as 00:00, de segunda-feira a sexta-feira).

A carreata percorreu os bairros vizinhos com a agitação e alegria  já conhecida. E o consumidor fez a festa!

 


Compartilhe!

08abr

A temperatura subiu com o Esquenta GSA!

Neste fim de semana, a GSA promoveu uma campanha agitadíssima, destinada aos distribuidores. Com objetivo de divulgar os novos produtos e o Catálogo 2013, diversas ações fizeram a galera se divertir e ficar por dentro de todas as novidades para este ano.

Rolou distribuição de brindes, degustação de Refreskant e macarrão Sandella. Quem acompanhou tudo isso foi a Thallita, responsável pelo atendimento da conta, e que chegou aqui toda toda, com a camiseta oficial do evento.

Essa foi só a primeira parte do Esquenta, que promete soltar faísca!

Compartilhe!

27dez

A voz rouca e o tipo bem brasileiro de Camila Pitanga dominaram os intervalos da programação televisiva em 2012. A atriz foi a personalidade mais vista pelos telespectadores na TV aberta, com 7.336 inserções. A forte presença na telinha foi alavancada pelos filmes da Caixa Econômica Federal, mas a artista também protagonizou campanhas para o Grupo Pão de Açúcar, Ferrero, Unilever e Rede Globo.

O segundo lugar ficou o galã Reynaldo Gianecchini, vice-campeão (5.870 aparições) graças às ações para marcas como Banco do Brasil e Catho, além de campanhas beneficentes para entidades de combate ao câncer, como Graacc e IBCC. A über model Gisele Bündchen, que havia liderado a lista em 2011 das celebridades mais vistas na publicidade, caiu para a terceira posição (5.686 inserções), estrelando campanhas para C&A, ONU, P&G e Sky.

Em quarto e quinto lugares, domínio absoluto do futebol: Neymar (5.303 aparições) e Ronaldo (4.243 aparições), respectivamente, foram garotos-propaganda de diversas empresas, como Ambev, Claro, Volkswagen e Hypermarcas, entre outras. Um detalhe curioso é que Neymar, em 2011, ocupava apenas a 72a posição, com 539 aparições.

Na lista dos dez mais vistos nos breaks figuram ainda a apresentadora Patrícia Abravanel (3.362 inserções), que faz as ações para a Jequiti; a atriz Lilia Cabral (2.863 inserções); a modelo e apresentadora Fernanda Lima (2.675); o ator Rodrigo Santoro (2.532); e a atriz Thaila Ayala (2.476).

“A marca faz um esforço gigantesco para reter a atenção e usa uma celebridade para ter mais resultado, mas são poucas que podem pagar para ter o Neymar, por exemplo”, diz Fabio Wajngarten, sócio da empresa Controle da Concorrência, que monitora as inserções do mercado publicitário e fornece dados, minuto a minuto, da presença dos anunciantes na TV.

O levantamento das dez celebridades mais vistas na propaganda de TV analisou os canais abertos Band, Globo, Record, RedeTV e SBT no período de 1o de janeiro a 30 de novembro, usando o sinal São Paulo SP1 (para a capital paulista), que contempla também net (os comerciais nacionais). Foram utilizados os formatos propaganda e patrocínio.

Craque dos intervalos 

Já a celebridade que mais anunciou marcas diferentes durante o ano foi o jogador Neymar, que estrelou campanhas para 12 empesas: Ambev, Baruel, Claro, Grupo Santander, Gulliver, Johnson Controls, Lupo, Nike, Panasonic, Rede Globo, Unilever e Volkswagen. A cantora Ivete Sangalo também confirmou o título de rainha dos comerciais, sendo garota-propaganda de 11 empresas e instituições diferentes. SBT, Insinuante, L’Oréal, Giraffas, Governo da Bahia, Credicard Hall, Conselho Nacional de Procuradores, Avon, TAM, Schincariol e Tramontina apostaram no charme e talento da artista para divulgar suas marcas.

Em terceiro lugar aparece o ex-jogador e empresário Ronaldo (o Fenômeno), com nove marcas. Reynaldo Gianecchini vem na quarta posição, com oito marcas, e Sabrina Sato e Xuxa estão empatadas na quinta colocação, com sete empresas cada.

Fonte: M&M

Compartilhe!

17nov

Os números do Projeto Inter-Meios gritam. Televisão beira os 65%.

Que país do futebol que nada. O preço do ingresso nos estádios se mantém praticamente estável, o que valoriza de verdade é a cota do patrocínio televisivo. Os grandes clubes conseguem sustentar seus craques graças aos direitos de transmissão, não aos torcedores nas arquibancadas. Nem mesmo a seleção canarinho segura mais a onda, longe de estar com aquela bola toda, segue perdendo de goleada para as equipes que fazem da TV brasileira uma das melhores do mundo.

O Brasil é o país que mais assiste TV no planeta por várias razões, mas principalmente porque nossa televisão é excelente, tanto na versão aberta quanto na paga.

Televisão no Brasil salva a pátria, tem protagonismo político. Aqui os partidos fazem coligações não por ideologia ou conteúdo programático, mas pra ganhar mais tempo na TV.

Somos campeões em internet? Claro que sim. Talvez por identificarmos na tela do computador uma outra forma de televisão, onde se pode escrever, trocar fotos, bater papo (muitíssimas vezes, aliás, comentando o que passa na TV), buscar informações e ver filmes ao mesmo tempo.

Campeões em smartphones? Somos também. Quem pode resistir a essas televisõezinhas de bolso?

Brasileiro gosta de assistir, participar, zoar. Somos capazes de trazer o enrêdo de uma novela para o dia-a-dia, e brincar com isso, compartilhando imagens de Carminha com Max no Facebook pra ver se elas chegam ao conhecimento do Tufão. Somos divertidos, extrovertidos, irreverentes, contagiantes, exibidos e, antes de tudo, gregários. O povo mais comunicativo que existe, que tem no gosto pelo coletivo sua maior singularidade. Um povo que se fantasia do Carnaval à Corrida de São Silvestre, e que se comporta habitualmente como os vídeos do Youtube: caprichando em suas manifestações, pra ver se elas bombam e chegam à glória de aparecer na TV.

Adilson Xavier para o Meio & Mensagem 

Compartilhe!

16out

O investimento publicitário nos meios de comunicação no País cresceu 10,17% de janeiro a julho de 2012, em relação ao mesmo período do ano passado, informa o Projeto Inter-Meios. O total acumulado nos sete primeiros meses é de R$ 16,67 bilhões, contra R$ 15,13 bilhões de 2011 . Em julho, o faturamento mensal foi de R$ 2,39 bilhões, 5,42% maior que o do mesmo mês no ano passado.

Os maiores crescimentos – como vem se repetindo nos períodos mais recentes – são o de internet, que ampliou o faturamento em 15,46%; o de TV por assinatura, que aumentou 15,41% e o cinema, com 14,2% de aumento. O meio que mais perdeu receita publicitária foi guias e listas, com redução de 14,10%. Outro meio com performance negativa é revista, cujo faturamento recuou 3,03% nos sete primeiros meses.

Em termos de share publicitário, a TV aberta não apenas continua na liderança como aumentou levemente sua participação, chegando a 64,88% do bolo publicitário. O recorde anterior havia sido registrado em junho, quando atingiu 64,81%. Na sequência vêm jornais (11,56%), revistas (6,05%) e internet (5,14%). Os que têm menos participação são guias e listas (0,92%) e cinema (0,33%) (veja detalhes abaixo).

Projeto Inter-Meios é um relatório de investimento em mídia realizado pela PricewaterhouseCoopers com exclusividade para o Meio & Mensagem, que coordena a iniciativa. O relatório mede, mês a mês, os investimentos em veiculação feitos pelos anunciantes na mídia brasileira, a partir de informações dos próprios veículos.

créditos: Meio&Mensagem

Fonte: Meio & Mensagem

Compartilhe!